English Version

Suplementos ajudam a curar a ressaca?

24 Outubro 2022

Estudos mostram que o uso de certos suplementos e extratos naturais pode ajudar a aliviar alguns alguns sintomas da ressaca

 

Você já deve ter ouvido falar que “tomar um café puro e forte” ou “tomar um banho gelado” melhora a ressaca. Ao exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, no dia seguinte, todos querem alguma receita caseira ou remédios que cortem os efeitos do abuso de álcool do dia anterior. Mitos à parte, é certo que não há um tratamento específico ou receita milagrosa para “curar” a ressaca, mas existem evidências de alternativas que podem aliviar alguns dos sintomas indesejáveis.

Pesquisas mostram que, tanto o metabolismo do álcool quanto o sistema imunológico desempenham um papel importante no desenvolvimento da ressaca alcoólica1. Esses estudos revelam que as concentrações sanguíneas mais altas de etanol e o estresse oxidativo (uma combinação entre eliminação de antioxidantes e aumento de radicais livres originados no fígado) estão associados a ressacas mais graves. E esses processos são determinados pela taxa de eliminação do etanol, ou seja, uma eliminação mais rápida do etanol está associada a ressacas menos graves2.

Alguns componentes da dieta demonstram influenciar no metabolismo do álcool potencialmente afetando o desenvolvimento de uma ressaca. Suplementos dietéticos como niacina (também conhecida como ácido nicotínico) e o zinco desempenham um papel fundamental na oxidação do etanol em acetaldeído, por exemplo. Um estudo que avaliou a associação entre ingestão alimentar de niacina e zinco com a gravidade da ressaca mostrou que a ingestão destes suplementos foi negativamente associada com a gravidade geral da ressaca3. Em outras palavras, o estudo sugere que a maior ingestão de niacina e zinco por meio da dieta pode contribuir para ressacas menos graves em bebedores sociais.

Outro estudo realizado com o objetivo de avaliar os efeitos de um extrato natural proveniente da madeira de carvalho francês para aliviar a ressaca mostrou que, no grupo que fez o uso do suplemento antes de beber, os escores de fadiga, fraqueza, sede, dor de cabeça, dores musculares e dores no corpo foram significativamente menores 24 horas depois do consumo agudo de álcool, em comparação ao grupo controle (que não ingeriu o suplemento). A presença de sintomas gastrointestinais como náuseas, vômitos e dor de estômago também foram menores, além do sono e o repouso terem sido melhores no grupo que fez a ingestão do extrato. Os autores concluem que esta suplementação parece aliviar os sintomas da ressaca mais rapidamente, contudo, ressaltam que mais estudos são necessários para confirmar essa associação.

Uma outra substância que se mostrou promissora no controle da ressaca é o extrato etanólico padronizado de folhas de Phyllanthus amarus, que possui um efeito hepatoprotetor. Um ensaio clínico5 mostrou que a suplementação oral diária em indivíduos de 21 a 50 anos reduziu  alguns sintomas de ressaca e melhorou o humor dos bebedores sociais.

Apesar dos resultados promissores desses estudos, é importante ressaltar que não há tratamento nem cura milagrosa para a ressaca. A suplementação pode melhorar alguns de seus sintomas, mas não proteger o corpo dos danos do consumo abusivo de álcool.  Por isso, a melhor alternativa para quem deseja beber e não possui nenhum transtorno ou condição que o impeça de fazê-lo é praticar o consumo moderado.

 

Veja também Pílula antirressaca funciona mesmo?

Additional Info

  • Referências:

    1- Palmer E., Tyacke R., Sastre M., Lingford-Hughes A., Nutt D., Ward R.J. Alcohol hangover: Underlying biochemical, inflammatory and neurochemical mechanisms. Alcohol Alcohol. 2019;54:196–203.

    2- Mackus M., van de Loo A.J.E.A., Garssen J., Kraneveld A.D., Scholey A., Verster J.C. The association between ethanol elimination rate and hangover severity. Int. J. Environ. Res. Publ. Health. 2020;17:4324.

    3- Verster, Joris C., et al. "Dietary nutrient intake, alcohol metabolism, and hangover severity." Journal of clinical medicine 8.9 (2019): 1316.

    4- Hu, Shu, et al. "Hangover and fatigue: effects of Robuvit® supplementation. A pilot registry study." Minerva Cardioangiologica 68.3 (2020): 203-208.

    5- George, Annie, Jay K. Udani, and Ashril Yusof. "Effects of Phyllanthus amarus PHYLLPROTM leaves on hangover symptoms: A randomized, double-blind, placebo-controlled crossover study." Pharmaceutical biology 57.1 (2019): 145-153.

     

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 91257-6108

Dúvidas: contato@cisa.org.br
Parcerias: parcerias@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool