Álcool e função renal

6 agosto, 2021

 

Sabe-se que o consumo nocivo de álcool está associado a problemas de saúde, incluindo doença hepática, pancreatite, complicações neurológicas e certos tipos de câncer

Esse conhecimento comum leva à consideração de que o álcool também pode causar danos aos rins e, consequentemente, contribuir para o declínio da função renal. Aqui abordaremos o que as pesquisas realmente mostram.

 

Consumo pesado de álcool e função renal

 O álcool e grandes quantidades dos produtos de sua metabolização (como acetaldeído, NADH e radicais livres1) podem causar alterações na função renal2,3. Eles fazem com que os rins se tornem menos capazes de filtrar o sangue, além de afetar sua capacidade de manter a quantidade certa de água no corpo. O álcool também inibe o hormônio antidiurético (ADH), que regula a quantidade de água excretada, aumentando a diurese.

 Estudos de base populacional sugerem que o consumo de álcool acima dos limites de moderação pode aumentar o risco de doença renal crônica (DRC) na população em geral4. Cerca de 20% dos pacientes com essa doença renal consomem álcool ocasional ou diariamente, e 10% fazem uso pesado de álcool2,3.

 Destaca-se que o uso crônico de álcool induz lesões profundas em vários órgãos, como o fígado, que podem afetar e agravar o efeito deletério do etanol nos rins. Além disso, o consumo pesado de álcool também pode afetar a pressão arterial, causando hipertensão arterial, que é uma causa comum de doença renal. Isso também é relevante porque os medicamentos para hipertensão podem ser afetados pelo consumo de álcool.

  

Consumo moderado também afeta os rins?

 Não há consenso na literatura científica acerca dos malefícios que o consumo moderado poderia ocasionar para os rins. Alguns estudos sugeriram, inclusive, uma associação entre o consumo moderado da substância e diminuição do risco de insuficiência renal ou DRC3.

 Existem vários mecanismos potenciais para essa associação. Em primeiro lugar, os  polifenois encontrados em algumas bebidas alcoólicas (principalmente nos vinhos tintos) apresentam propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, sendo ambos protetores renais5. Em segundo lugar, o consumo moderado de álcool está associado a um aumento na sensibilidade à insulina, podendo ser benéfico na função renal6.

 Ressalta-se, no entanto, que os resultados dessas pesquisas não devem ser usados para encorajar o uso de álcool para a saúde renal, dado que ainda existe discordância na literatura científica e, principalmente, devido a muitos outros problemas sociais e de saúde relacionados ao consumo nocivo da substância.

  

“Tenho problemas renais, posso beber?”

 Se você é adulto e optou por beber, certifique-se que está fora das condições de álcool zero. Sempre pergunte ao seu médico se você pode consumir bebidas alcoólicas, especialmente se tem um problema de saúde ou toma medicamentos que podem interagir com o álcool. Se ele concordar com o consumo de álcool, lembre-se de manter-se dentro das diretrizes de moderação: até 1 dose por dia para mulheres e até 2 doses por dia para homens.

 

 

Additional Info

  • Referências:
    1. Varga Z V., Matyas C, Paloczi J, Pacher P. Alcohol misuse and kidney injury: Epidemiological evidence and potential mechanisms. Alcohol Res Curr Rev. 2017;38(2):e-1-e-6.
    2. Bundy JD, Bazzano LA, Xie D, Cohan J, Dolata J, Fink JC, et al. Self-reported tobacco, alcohol, and illicit drug use and progression of chronic kidney disease. Clin J Am Soc Nephrol. 2018;13(7):993–1001.
    3. Lee YJ, Cho S, Kim SR. Effect of alcohol consumption on kidney function: population-based cohort study. Sci Rep. 2021;11(1):1–9.
    4. Perneger T V., Whelton PK, Puddey IB, Klag MJ. Risk of end-stage renal disease associated with alcohol consumption. Am J Epidemiol. 1999;150(12):1275–81.
    5. Drel VR, Sybirna N. Protective effects of polyphenolics in red wine on diabetes associated oxidative/nitrative stress in streptozotocin-diabetic rats. Cell Biol Int. 2010;34(12):1147–53.
    6. Davies MJ, Baer DJ, Judd JT, Brown ED, Campbell WS, Taylor PR. Effects of moderate alcohol intake on fasting insulin and glucose concentrations and insulin sensitivity in postmenopausal women: A randomized controlled trial. J Am Med Assoc. 2002;287(19):2559–62.

A gente usa cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Você tem a opção se deseja permitir ou não. Observe que, ao rejeitá-los, poderá limitar sua experiência no site.