English Version

A ressaca te deixa pra baixo?

24 Outubro 2022

Veja como o humor pode ser afetado depois de uma noite de bebedeira.

A ressaca alcoólica é uma combinação de sintomas mentais e físicos negativos que podem ser experimentados no dia seguinte após um único episódio de consumo de álcool, começando quando a concentração de álcool no sangue (CAS) volta a se aproximar de zero1. O álcool é o principal componente responsável pela ressaca, mas outras substâncias produzidas durante a fermentação também são precursoras dos sintomas. Os mecanismos fisiológicos contribuintes para o surgimento da ressaca incluem a desidratação, desequilíbrios hormonais, estresse oxidativo e inflamação, além dos mecanismos biológicos como o sexo, metabolismo e genética2,3. Três domínios de sintomas são encontrados na ressaca: o impacto na função cognitiva, o funcionamento físico e o humor.

Os sintomas mais comuns incluem: náuseas, sonolência, fadiga, fraqueza e problemas cognitivos como redução do estado de alerta, dificuldade de memória e concentração4.  Além disso, a ressaca aumenta os riscos de acidentes e quedas, dificultando o desempenho psicomotor e cognitivo em atividades como andar de bicicleta, dirigir e praticar esportes. Consequências no ambiente de trabalho como o absenteísmo (ausências), saúde e economia também são comuns. 

Apesar da estreita e conhecida relação entre o humor e o consumo de álcool, poucos estudos investigam essa relação. Um estudo com pacientes do sexo masculino com transtorno por uso de álcool e bebedores sociais demonstrou que atitudes negativas em relação ao consumo e sentimento de culpa por beber estavam associados a ressacas mais graves5.

Do ponto de vista dos efeitos mentais, estudos mostram que a ressaca pode ser caracterizada por um estado geral de comprometimento cognitivo, refletido em respostas mais lentas e precisão reduzida em uma variedade de medidas de função cognitiva, bem como aumento do humor negativo. Os indivíduos com ressaca cometeram mais erros e mostraram maior lentidão nas respostas aos testes de cognição. O humor também foi prejudicado entre eles, com diminuição do estado de alerta, calma, e da sensação de contentamento. Também foi verificada maior irritabilidade e redução geral no humor positivo nos indivíduos com ressaca alcoólica 4 .

Dentre todos os sintomas  caracterizados na ressaca, o cansaço, a sonolência e a dor de cabeça foram relatados como tendo o maior impacto negativo, seguido por náuseas e problemas de concentração. Alguns sintomas, mesmo sendo comuns, como boca seca e sede não apresentam tanto impacto no humor, na cognição e nas funções físicas.7

Recentemente, alguns estudos estão enfatizando a busca de remédios para eliminar os efeitos da ressaca alcoólica, porém há ainda necessidade de mais testes para verificar sua eficácia. De qualquer forma, o prejuízo cognitivo e de humor causado pela ressaca pode ter consequências negativas na vida cotidiana, no desempenho no trabalho e nas atividades diárias. Portanto, a recomendação é que os indivíduos que decidirem beber procurem observar os efeitos do álcool e a quantidade ingerida de modo a minimizar tanto seus danos imediatos, como a ressaca, assim como os de longo prazo.  

 

Additional Info

  • Referências:

    1- Verster JC, Scholey A, van de Loo AJAE, Benson S, Stock AK. Updating the Definition of the Alcohol Hangover. J Clin Med. 2020 Mar 18;9(3):823. doi: 10.3390/jcm9030823. PMID: 32197381; PMCID: PMC7141232.

    2- van de Loo AJAE, Mackus M, Kwon O, Krishnakumar IM, Garssen J, Kraneveld AD, Scholey A, Verster JC. The Inflammatory Response to Alcohol Consumption and Its Role in the Pathology of Alcohol Hangover. J Clin Med. 2020 Jul 2;9(7):2081. doi: 10.3390/jcm9072081. PMID: 32630717; PMCID: PMC7408936.

    3- Palmer E, Tyacke R, Sastre M, Lingford-Hughes A, Nutt D, Ward RJ. Alcohol Hangover: Underlying Biochemical, Inflammatory and Neurochemical Mechanisms, Alcohol and Alcoholism, Volume 54, Issue 3, May 2019, Pages 196–203, https://doi.org/10.1093/alcalc/agz016

    4- Alford C, Martinkova Z, Tiplady B, Reece R, Verster JC. The Effects of Alcohol Hangover on Mood and Performance Assessed at Home. J Clin Med. 2020 Apr 9;9(4):1068. doi: 10.3390/jcm9041068. PMID: 32283738; PMCID: PMC7231019.

    5- Piasecki TM, Constantina JT, Robin JM. Hangover Symptoms, Heavy Episodic Drinking, and Depression in Young Adults: A Cross-Lagged Analysis. Journal of Studies on Alcohol and Drugs, 78(4), 580-587 (2017).

    6- Verster JC, Arnoldy L, van de Loo AJAE, Benson S, Scholey A, Stock A-K. The Impact of Mood and Subjective Intoxication on Hangover Severity. Journal of Clinical Medicine. 2020; 9(8):2462. https://doi.org/10.3390/jcm9082462

    7- Lantman MS, Mackus M, van de Loo AJAE, Verster JC. The impact of alcohol hangover symptoms on cognitive and physical functioning an mood.  Hum Psychopharmacol Clin Exp. 2017;32:e2623.  https://doi.org/10.1002/hup.2623

    8- Devenney LE, Coyle KB, Verster JC. Cognitive performance and mood after a normal night of drinking: A naturalistic alcohol hangover study in a non-student sample. Addict Behav Rep. 2019 Jun 15;10:100197. doi: 10.1016/j.abrep.2019.100197. PMID: 31297435; PMCID: PMC6597921.

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 91257-6108

Dúvidas: contato@cisa.org.br
Parcerias: parcerias@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool