Uso nocivo do álcool pode afetar várias partes do corpo, provocando doenças como câncer, pancreatite, entre outras

A doença hepática alcoólica é uma das consequências clínicas mais graves do uso crônico do álcool. Além disto, o uso excessivo e crônico do álcool é a causa isolada mais importante de doença e morte por hepatite e cirrose nos Estados Unidos1.

Lesões hepáticas causadas pela COVID-19 representam risco, principalmente para pessoas com doenças pré-existentes do fígado.

Consumo excessivo de álcool associado ao uso de anabolizantes aumenta o risco de lesão no fígado.

O uso abusivo de álcool altera, de forma significativa, o metabolismo de lipídeos, o que causa seu acúmulo no fígado, condição comumente reconhecida como esteatose hepática.

Estudo investiga a relação entre uso de álcool e tratamento da hepatite C.

Você sabia que a cirrose hepática é uma das principais causas de morte relacionadas ao uso de álcool entre 2010 e 2018? Assista a esse vídeo e entenda melhor os impactos da bebida alcoólica em seu fígado e como evitar a doença.

Referências em suas áreas, instituições unem esforços para chamar a atenção dos perigos do uso nocivo de álcool no sistema hepático.

 

O médico hepatologista e presidente do Ibrafig, Paulo Bittencourt, conversou com o CISA sobre a relação entre álcool e a saúde hepática.

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 3842-3388
Cel: +55 11 91257-6108

Dúvidas: contato@cisa.org.br
Parcerias: parcerias@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool