English Version

A Década do Envelhecimento

17 Outubro 2022

As populações em todo o mundo estão envelhecendo rapidamente. Saiba como a OMS está organizando estratégias para fazer com que este envelhecimento seja mais saudável.

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 2000 e 2050, a proporção da população mundial com 60 anos ou mais dobrará, passando de 11% para 22%. Em valores brutos, o número de pessoas com 60 anos ou mais deverá aumentar de 900 milhões, dados de 2015, para 1,4 bilhão em 2030 e 2,1 bilhões em 2050, podendo ainda chegar a 3,2 bilhões em 2100. Em 2050, as pessoas com 60 anos ou mais representarão 34% da população da Europa, 25% da América Latina e Caribe e Ásia, e embora a África tenha a estrutura demográfica mais jovem entre todas as principais regiões, em termos absolutos, o número de pessoas com 60 anos ou mais passará de 46 milhões, dados de 2015, para 147 milhões em 2050.

Grande parte dos problemas de saúde dos idosos está relacionada a doenças crônicas, principalmente a doenças não transmissíveis. Muitas dessas doenças podem ser prevenidas ou remediadas por meio de iniciativas de promoção de saúde. De fato, mesmo em idades avançadas, atividade física e uma boa alimentação podem trazer benefícios extraordinários para a saúde e o bem-estar do idoso. As perdas de habilidades também podem ser gerenciadas de forma eficaz, principalmente se detectadas precocemente. E mesmo para pessoas com perda de capacidades, ambientes de apoio podem permitir que elas levem uma vida digna e continuem seu desenvolvimento pessoal.

No entanto, o mundo está diante de um grande desafio para atingir esse ideal, principalmente para os idosos mais pobres e de grupos sociais desfavorecidos. Medidas abrangentes de saúde pública são urgentemente necessárias.

Diante disso, no final de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas trouxe o projeto A Década do Envelhecimento Saudável 2021-2030 como a principal estratégia para alcançar e apoiar ações de construção de uma sociedade para todas as idades, com base em estratégias já feitas anteriormente, tais como a Estratégia Global sobre Envelhecimento e Saúde da OMS, o Plano de Ação Internacional sobre Envelhecimento da ONU Madrid e as Metas de Desenvolvimento Sustentável da Agenda da ONU para 2030.

Esta iniciativa reúne esforços de governos, sociedade civil, agências internacionais, profissionais, academia, mídia e setor privado para melhorar a vida das pessoas idosas, de suas famílias e comunidades. 

 

                                       

                                             Fonte: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), que lidera a iniciativa na região das Américas

 

 

Envelhecimento Saudável

As mudanças que levam e influenciam o envelhecimento são complexas. No nível biológico, há uma ampla variedade de danos moleculares e celulares que reduzem gradualmente as reservas fisiológicas, fragilizando o organismo. Estes danos aumentam o risco de muitas doenças e geralmente diminuem a capacidade do indivíduo. No entanto, essas mudanças não são lineares ou uniformes, ou seja, enquanto alguns idosos podem ser fisicamente e mentalmente aptos, outros podem ser frágeis e exigir um apoio considerável para atender às suas necessidades básicas. ​​Essa diferença pode estar ligada a fatores genéticos, que são imutáveis, mas parte importante é determinada pelo estilo de vida, esfera na qual os hábitos são cruciais para determinar a longevidade saudável. 

Dado, portanto, que muitos dos problemas de saúde dos idosos são evitáveis ​​e que seus determinantes podem se manifestar mais cedo na vida, as ações precisarão incluir estratégias eficazes para prevenir doenças e perda de capacidade. No início da vida, será dada prioridade à prevenção das doenças não transmissíveis mais comuns, promovendo atividade física, estimulando boa nutrição, abstinência ou, ao menos, consumo responsável de álcool e desencorajando o uso do tabaco. Esses fatores continuarão a ser importantes ao longo da vida, mas se a pessoa ficar mais debilitada, com menor capacidade de executar suas tarefas diárias, outras abordagens serão consideradas para ajudar os idosos a evitar ou retardar a dependência da ajuda de outras pessoas. 

“O envelhecimento saudável é um processo contínuo de otimização da habilidade funcional e de oportunidades para manter e melhorar a saúde física e mental, promovendo independência e qualidade de vida ao longo da vida.” – OPAS 

 

Veja também Impactos do uso de álcool na saúde dos idosos

 

 

Additional Info

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 91257-6108

Dúvidas: contato@cisa.org.br
Parcerias: parcerias@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool