Pessoas com transtornos por uso de substâncias podem ser mais vulneráveis ao coronavírus.

Isolamento social pode ser fator de risco para consumo nocivo de álcool.

O isolamento social pode ser um problema para muitos idosos, com consequências negativas para sua saúde, incluindo o abuso de álcool. Com a COVID-19, esse problema agrava-se durante a quarentena e gera preocupação entre especialistas. Confira o que pode ser feito para dar apoio aos idosos neste período.

Atenção para a quantidade e frequência que tem ingerido bebidas alcoólicas

Com as pessoas ficando mais em casa nas últimas semanas, alerta-se para o aumento de violência doméstica e o consumo nocivo de álcool como um fator de risco para esse tipo de agressão.

Não é novidade que a cerveja é a bebida favorita dos brasileiros. Segundo a Organização Mundial da Saúde, é consumida por 61,8%. Agora, que ela pudesse causar a morte de pessoas, contudo, foi algo que deixou os consumidores assustados e com muitas dúvidas a respeito da segurança em relação ao seu consumo.

Este artigo analisa as origens religiosas/espirituais do programa do AA e contrasta sua teoria com resultados científicos sobre os mecanismos de mudança de comportamento.

Saiba quais são as situações em que qualquer quantidade de álcool pode ser prejudicial e os motivos dessa orientação.

Dra. Conceição Aparecida de Mattos Segre, pediatra, Conselheira Científica do CISA e Coordenadora do Grupo de Trabalho da Sociedade de Pediatria de São Paulo sobre os “Efeitos do álcool na gestante, no feto e no recém-nascido”, comenta publicação sobre o consumo de álcool durante a gestação.

Página 1 de 2

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 3842.3388
contato@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool