Estatísticas mundiais de saúde - 2018

24 maio, 2018

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente o relatório World Health Statistcs 2018. O documento faz parte de uma série de publicações anuais de estatísticas de saúde dos 194 Estados-Membros da OMS, centradas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), reunindo indicadores relevantes para a área da saúde. A publicação está organizadas em três partes.

A primeira descreve os diferentes tipos de dados utilizados e fornece uma visão geral de sua compilação, processamento e análise. Na segunda, são fornecidos resumos do status atual de indicadores de ODS relacionados à saúde nos níveis global e regional, com base nos dados disponíveis no início de 2018. É importante destacar que as estatísticas de saúde mundiais de 2018 também estão vinculadas às prioridades estratégicas do 13º Programa Geral de Trabalho da OMS (2019-2023). Por fim, na terceira parte, as prioridades estratégicas, como alcançar a cobertura universal de saúde e promover hábitos saudáveis, são ilustradas por meio da apresentação de casos de sucesso.

Status dos ODSs relacionados à saúde - Doenças não transmissíveis e saúde mental:

O nível mundial de consumo de álcool em 2016 foi de 6,4 litros de álcool puro por pessoa, com idade a partir de 15 anos. Esse nível se mantém estável desde 2010. Os níveis e tendências de consumo variaram entre as regiões da OMS. O consumo na Região Sudeste da Ásia aumentou quase 30% desde 2010, enquanto na Região Europeia diminuiu 12% mas, ainda assim, foi o mais alto do mundo em 2016, com 9,8 litros de álcool puro por pessoa. Os dados indicaram também que a cobertura do tratamento para transtornos relacionados ao uso de álcool e outras drogas ainda é inadequada, e mais trabalho é necessário para melhorar a extensão dessa cobertura.


Figura 1 - Tendências no consumo de álcool global e por região da OMS entre pessoas com idades a partir de 15 anos, 2010–2016

Com relação à meta 3.5 - fortalecer a prevenção e o tratamento do abuso de substâncias – que tem como indicador o uso nocivo de álcool, o relatório mostrou que o consumo estimado de álcool no Brasil em 2016 foi de 7,8L de álcool puro per capita. Esses dados sugerem uma redução no consumo de álcool pela população brasileira em relação à 2010 (8,7L de álcool puro per capita). Na Região das Américas, em 2016, a menor taxa de consumo de álcool foi registrada na Guatemala (2,4L de álcool puro per capita) e a maior no Uruguai (10,8L de álcool puro per capita). O consumo de álcool na população brasileira foi o 22º maior nas Américas.


Figura 2 - Consumo total de álcool per capita (≥ 15 anos de idade) em litros de álcool puro na Região das Américas, 2016.

Additional Info

  • Fonte:

    Organização Mundial da Saúde (OMS). Estatísticas mundiais de saúde 2018: Monitoramento da saúde para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Genebra, Suíca, 2018.

Rua do Rócio, 423 Salas 1208/1209
São Paulo - SP - 04552-000

Tel: +55 11 3842.3388
contato@cisa.org.br

Assine o nosso Boletim

Copyright © 2020. CISA, Centro de Informações sobre Saúde e Álcool